Neoclin

Artigo: EFEITO DO PLASMA RICO EM PLAQUETAS NO FOTOENVELHECIMENTO CUTÂNEO

Separamos para vocês um artigo muito interessante sobre os efeitos do PRP na pele, segue abaixo o resumo do mesmo e o link para acesso.

O envelhecimento da pele é um processo fisiológico que vem ganhando destaque,
principalmente na busca por tratamentos preventivos. O plasma rico em plaquetas
(PRP), um produto biológico com uma alta concentração plaquetária em um volume
reduzido de plasma, apresenta potencial terapêutico relacionado à concentração de
fatores de crescimento. A disponibilidade de um PRP liofilizado pode ser interessante
na prática clínica, pela possibilidade de obtenção de diversas amostras com uma única
coleta, e prontas para o uso. Estudos demonstraram efeitos favoráveis com o uso do
PRP no envelhecimento, mas com limitações em relação a avaliação da qualidade do
PRP, da inclusão de um controle, e métodos pouco objetivos de avaliação da eficácia
do tratamento. O objetivo deste estudo foi avaliar, através de um estudo clínico piloto
de Fase II, o efeito do PRP liofilizado no tratamento do envelhecimento cutâneo em
comparação ao soro fisiológico. Para isso, 19 mulheres adultas com idade média de
54 anos ± 7 anos, fototipo I-IV e envelhecimento moderado receberam duas
aplicações de soro fisiológico e PRP na face, com intervalo de trinta dias, através de
técnica de mesoterapia. A avaliação pré e pós tratamento foi realizada pelo método
de imagem empregando o equipamento Visia (poros, rugas e manchas), pela
histologia (Hematoxilina e eosina) e pela microscopia multifotônica (geração de
segunda harmônica), através do cálculo do SAAID (Índice de Envelhecimento da
Derme pela Segunda Geração Harmônica para Autofluorescência) em amostras de
biópsia de pele pré-auricular. Através do protocolo empregado obtivemos um PRP
com uma concentração de 10 vezes o valor plaquetário basal e com níveis adequados
de PDGF, VEGF-β e EGF. Em relação às análises do Visia observamos uma
diminuição na quantidade de rugas na hemiface tratada com PRP (pré 3,9, IQR 2,5 –
8,6; pós 3,6, IQR 1,3 – 7,5), mas não significativo em relação ao soro fisiológico (pré
4,2, IQR 2,2 – 8,3 e; pós 5,4,IQR 1,4 – 7,3) (p=0,257). Em relação aos dados
histológicos, observamos o mesmo efeito em ambos os tipos de tratamento.
Observou-se uma diminuição significativa nas médias da espessura da epiderme, e
um aumento significativo na espessura da derme, sendo a média pré PRP de 1,27
mm (± 0,52) para 1,59 mm (± 0,65) pós PRP (p=0,0576), e 1,18 mm (± 0,47) pré soro
e 1,54 (± 0,48) pós soro (p=0,0009). A avaliação da concentração de colágeno pelo
cálculo do SAAID baseado no SHG demonstrou melhora em 4 pacientes, sem
mudanças em 2 e 1 piora com o uso do PRP; e 1 sem mudança e 6 pioras após uso
do soro. Nossos resultados sugerem um efeito favorável do PRP sobre o
envelhecimento, com melhora no padrão da elastose, e da quantidade de colágeno e
de fibras elásticas pelo SAAID. O aumento significativo da espessura da derme em
ambos os grupos, sugere que o agulhamento pode ser um fator que contribuiu para
essa alteração, e evidencia a importância da inclusão do controle. Este foi o primeiro
estudo a comparar o PRP liofilizado e o soro fisiológico no rejuvenescimento,
empregando técnicas de avaliação objetivas e precisas. A possibilidade de uma única
coleta, com armazenamento de várias amostras prontas para o uso tornam o PRP
liofilizado uma alternativa interessante. Contudo, estudos que comprovem a
funcionalidade do PRP liofilizado, assim como a definição do número e intervalo entre
as aplicações, e a longevidade do tratamento são necessários.

Fonte: Cancela, Rebeca Bonani Brito. Efeito do plasma rico em plaquetas no envelhecimento cutâneo – Campinas, SP. 2019.

Link do estudo completo: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/335036/1/Cancela_RebecaBonaniBrito_M.pdf